Queria dizer-te mil e uma coisas mas tu hoje não as queres ouvir. Queria dizer-te e mostrar-te como o meu coração se despedaçou em bocadinhos. Queria dizer-te a controvérsia do te querer e ao mesmo tempo largar-te na expectativa que um dia mais tarde voltes, mas sei que isso nunca vai acontecer e desta vez tenho certezas. Infelizmente, as coisas mudam e é verdade. Sinto-me perdida, vazia, sozinha e sem chão. Sem ti, nada faz sentido, mas contigo a enganar-me, ou sei lá ao que chamas àquilo, muito menos. Ainda hoje tento compreender onde é que errei para merecer tal coisa. Será que me enganei, será que no fim não passa de mais uma tempestade num copo de agua? tenho tantas perguntas, tenho tantas dúvidas.
Hoje não me sinto bem aqui nem devia de aqui estar. Como te disse à dias, estou a mais na vida de todos incluindo na tua e ontem, parecendo que não, mesmo que não queiras ouvir, senti que isso era nada mais, nada menos, que verdade. Desde à uns tempos para cá que nunca quiseste compreender o meu lado e neste momento, pouco o fazes. Erras-te, não admites e hoje estou assim. Não consigo controlar cada lágrima que escorre, não consigo controlar cada dor que me percorre. Passei a noite em claro na expectativa de chegar a alguma conclusão, mas faltas-te tu. Não consigo olhar para a vida com outros olhos, não consigo. Parece que dei tudo em vão. Nunca te pedi jóias, nunca pedi que fosses perfeito, nunca pedi que fosses desenhado na precisão dos meus sonhos, só pedi que fosses tu. Sempre to pedi. Sempre desejei o teu bem, o nosso bem. Sempre desejei levar aquilo que construímos para um futuro. Sempre o quis. Hoje, vejo-me sentada à frente do computador a pensar que não sei o rumo que poderemos tomar. Só queria desaparecer, de vez. E não (te) prometo que não o faça. Tenho mais certezas de dia para dia que o erro é mesmo meu e que a minha missão já foi feita. O que vale dizer-te o quanto o meu coração bate por ti se tu não queres sentir as batidas do mesmo? o que adianta dizer isto ou aquilo se nem por nós o consegues fazer?. O que me deixa ainda mais triste, é pores em causa tudo aquilo que fiz por ti, que sentia e SINTO por ti. Ainda me lembro de ti à dias a dizer-me que a minha missão aqui era amar-te, para que nunca te deixasse e hoje vejo-te a duvidar de tudo aquilo que te transmito. É como se, me matasses por dentro. Não há muito que possa fazer, para que sejamos sinceros. A escolha é pura e simplesmente tua. Hoje sinto-me como merda e tenho pena que não vejas o meu estado. Talvez auto-intitularás que este texto foi feito com alguma coisa em troca, mas acredita que não. Já há muito que não escrevia e hoje saiu tudo. Bem ou mal, saiu. Acredita que tudo o que te dei, te digo, sinto é do fundo do coração e era incapaz de brincar contigo, connosco, com os nossos sentimentos e afins. Foi tudo puro, foi tudo verdadeiro até ao dia de hoje.

Sem comentários: